Em defesa da enfermagem, Mariana Carvalho destaca importância do piso nacional para a categoria

Ao lado Ministro da Saúde, Deputada defendeu a valorização dos profissionais da saúde


A Câmara dos Deputados aprovou nesta semana o Projeto de Lei 2564/20, que estabelece o piso salarial da enfermagem. Com o apoio da deputada federal Mariana Carvalho, a proposta foi acatada pelo plenário e agora segue para sanção presidencial. 

A medida estabelece como valor mínimo inicial para enfermeiros o salário de R$ 4.750, a ser pago em todo o território nacional pelos serviços de saúde públicos e privados. Nos demais casos, o piso será proporcional: 70% do piso dos enfermeiros para os técnicos de enfermagem e 50% do valor para os auxiliares de enfermagem e as parteiras.

Mariana Carvalho explica que o projeto prevê ainda a atualização monetária anual do piso da categoria com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) e assegura a manutenção de salários eventualmente superiores ao valor inicial sugerido, independentemente da jornada de trabalho para a qual o profissional tenha sido contratado.

A deputada afirma que os profissionais da saúde são indispensáveis para o desenvolvimento social do Brasil e, por isso, precisam ser valorizados. Ela avalia que o piso nacional é uma grande  conquista, resultado de uma luta antiga da enfermagem e das outras profissões do setor de saúde, como parteiras, auxiliares e técnicos de enfermagem. 

“A aprovação de um piso nacional para essas categorias faz justiça a esses milhares de profissionais, que sempre demonstraram seu amor à profissão e às pessoas. Um trabalho que salva vidas e que na pandemia mostrou para todos o quanto é essencial”, ressaltou Mariana Carvalho.

Conforme destacou, essas são categorias que trabalham em atividades muitas vezes insalubres, de alta rotatividade, e que geram muito estresse. “Formada principalmente por mulheres. Elas são cerca de 80% dos mais de 1 milhão e 400 mil profissionais”, pontuou. 

REUNIÃO COM O MINISTRO DA SAÚDE

A deputada participou da votação na Câmara, onde votou a favor do piso, e em seguida se reuniu com o ministro da Saúde, Dr. Marcelo Queiroga, na sede do Ministério, em Brasília, onde acompanhou a apuração do resultado da votação. 

“Como médica, assim como o nosso Ministro Queiroga, reconheço que a nossa atividade não seria possível sem a atividade de enfermeiros, técnicos, auxiliares e parteiras. Deixo também meu reconhecimento ao ministro por sempre pensar no fortalecimento do SUS e na valorização desses profissionais”, disse. 

Para Queiroga, a valorização profissional é fundamental para fortalecer o Sistema Único de Saúde. “A enfermagem desempenha um papel extraordinário e todas as ações que venham para valorizar a categoria são bem vindas. Buscando a resolução da questão orçamentária estaremos todos unidos nessa causa”, apontou o ministro em vídeo ao lado da deputada.

Posts Recentes